Blog

5 Recursos e Estratégias para Gerenciar Conflitos em Coaching em Grupo

Se você está precisando de uma luz para gerenciar melhor o seu coaching em grupo ou até para trocar uma ideia, acredito que eu possa te ajudar. Hoje, vou te mostrar 5 recursos e estratégias úteis para gerenciar conflitos em Coaching em Grupo.

Ah! Aproveito para te chamar para o meu workshop, onde você vai aprender “Como Impactar Mais Pessoas, Viver Sua Missão de Vida e Multiplicar Sua Renda com Coaching em Grupos”. E é claro que conto muito com a sua presença! Clique nesse link e faça sua inscrição gratuita agora mesmo.

Mas, vamos lá. Já deu para reparar que toda vez que reunimos mais de uma pessoa, há um potencial para conflito. Então, em um Coaching em grupo, é normal que vivenciemos conflitos.

Saiba que o conflito é uma parte saudável do processo de desenvolvimento, entretanto, fomos socializados para acreditar que o conflito não é algo bom. Por isso que quero conversar com você, de Coach para Coach, ou melhor, de amigo para amigo, como controlar esses conflitos.

Aqui estão 5 Estratégias Úteis e Recursos para Gerenciar Conflitos em Coaching em Grupo:

1) Normalizar conflitos

O conflito é uma parte saudável de qualquer processo de desenvolvimento de um grupo, assim como os membros de um grupo são capazes de passarem por ele, certo? Afinal, é assim que evoluímos e construímos as relações que temos hoje, seja com seu pai, sua esposa, seu marido ou filho.

Há alguns anos, o modelo de desenvolvimento de Bruce Tuckman identificou o estágio de tempestade como sendo um segundo passo para o processo de desenvolvimento de um grupo. O que consistia esse estágio? Vou te dizer! Membros de grupo procuram entender como eles se encaixam no grupo. Dessa forma, se conscientizam de seu individualismo e se conectavam com os outros.

Em todo esse processo sempre haverá aqueles líderes naturais, o alfa, aqueles que estão mais focados na tarefa, assim como aqueles que estarão mais focados nos relacionamentos. De novo, completamente normal e esperado!

banner-wilton-neto-coaching-em-grupo

O que podemos fazer: Como Coaches, podemos proporcionar a oportunidade para que membros reflitam seus papéis dentro do grupo e o impacto que isso produz nos outros.

Ficar atolado dentro do conflito não é natural. Iniciar uma conversa sobre quais papéis desempenhamos e o que é necessário para nos movimentarmos sempre em frente podem ser áreas úteis para se estar focado. Logo, precisamos, a partir de um diálogo, descontruir o conflito e resolver o problema.

Aliás, podemos usar ferramentas que verifiquem os diferentes papéis ou perfis de cada indivíduo do grupo, para minimizar o dano, por assim dizer. O importante é resolver sempre e é possível! Basta insistir!

2) Auxiliar terceiros a reconhecerem suas próprias abordagens ao conflitos

Amigo, cada um de nós possui sua própria abordagem ao conflito e nós trazemos isso para dentro de nosso trabalho e experiências de aprendizado, não é mesmo? O que pode acontecer é estressar o grupo inteiro e não levar a nada. Mas, e aí o que podemos fazer?

O que podemos fazer: Auxiliar membros do grupo a entenderem seus estilos próprios e suas próprias abordagens ao conflito pode ser uma área inestimável para se focar. Em nível de grupo, pode ser muito útil perceber os padrões existentes dentro do grupo e discutir as implicações com cada membro, quebrando os paradigmas e resultando em um conflito muito mais harmonioso e benéfico. É isso que queremos!

Recursos Úteis: Entender qual é a afinidade natural na abordagem de conflitos.

3) Auxiliar grupos ou membros de times a identificarem suas próprias forças e contribuições únicas

O conflito normalmente emerge em resposta a diferentes estilos no jogo. O motivo é simples: cada um pensa diferente e interpreta de forma diferente, ou vai dizer que não?

O que podemos fazer: O Coach pode achar útil trabalhar com grupos e seus membros na área de eficácias individuais e/ou estilos de trabalho. Assim, facilita o gerenciamento do coaching em grupo!

4) Auxiliar os membros do Coaching em grupo na identificação e entendimento dos valores individuais

O conflito pode surgir de uma lacuna no entendimento das diferentes prioridades e valores – em nível individual, de time e de organização. Pode ser que esteja sendo difícil para você entender, mas o conflito é instável mesmo, aparece de forma quase que do nada, literalmente, e somos nós, os coaches, que precisamos avaliar sempre a situação!

O que podemos fazer: O Coaching em grupo pode propor oportunidades para cada pessoa compartilhar suas perspectivas únicas, valores e papéis, e para entender o impacto que eles possuem sobre os outros. Também podemos auxiliar grupos a entenderem onde suas próprias prioridades se alinham e se diferem dos membros do time.

Recursos Úteis: A maioria dos modelos de Coaching em Grupo possuem uma variedade de ferramentas e atividades que podem ser úteis aqui – incluindo o trabalho com os papéis individuais e do grupo. A gente se torna um “Líder” para eles, porque queremos apenas o bem e a resolução.

5) Possuir um processo definido para lidar com o conflito

Auxiliar os membros do Coaching em Grupo a se movimentarem positivamente através do conflito e das diferenças utilizando um processo compartilhado é muito importante. Não é isso que venho falando todo esse tempo? O conflito não é algo ruim amigo! Ele faz com que crescemos!

O que podemos fazer: Auxiliar o grupo a utilizar um processo definido e/ou modelo compartilhado. E proporcionar ao grupo com oportunidades de tempo real a explorar e trabalhar suas diferenças.

Ah, antes que eu me esqueça, quando o conflito surge em grupos é importante também considerar esses 3 itens:

  1. Como Coaches, queremos adotar uma posição de curiosidade e não-julgamento. Nosso papel é apoiar os clientes no entendimento de seus padrões, gatilhos e o impacto que isso causa nos resultados e relacionamentos.

banner-wilton-neto-coaching-em-grupo

  1. Nossa função não é resolver o conflito, e sim apoiar o grupo, para que o grupo aborde o conflito e encontre uma solução. Como Coaches de grupos, podemos proporcionar um ponto de pausa para reflexão.
  1. Nossa presença é imperativa. Sabendo quais os gatilhos, nós e nossos próprios preconceitos acerca do conflito nos auxiliará a sermos mais efetivos.

Finalmente, assim como você considera seu atual trabalho com o grupo, faça as seguintes perguntas:

  • O que é necessário na área do conflito?
  • Das estratégias listadas, qual é a mais útil para ser explorada primeiro?
  • Quais avaliações, conceitos, recursos e modelos você poderia utilizar no seu trabalho?
  • Quais são seus gatilhos e preconceitos acerca do conflito – como pode reduzir o impacto deles em seu Coaching em Grupo?

Ah, não esquece de participar do workshop para saber mais como Montar Um Coaching em Grupo de Sucesso.

Clique Aqui e Faça Sua Inscrição Agora Mesmo

Até a próxima!

E-book grátis

3 dicas para DIVULGUAR E VENDER SEU PROCESSO DE COACHING